quinta-feira, 1 de agosto de 2013

CURIOSIDADES SOBRE O FANTASMA

OS ANÉIS DO FANTASMA

O Fantasma sempre usou dois anéis - o anel de caveira na mão direita e o anel da marca da proteção na mão esquerda (o lado do coração).

O anel da caveira usado pelo Fantasma para punir os criminosos

O anel com a marca do bem, para proteger pessoas especiais as quais o Fantasma tem uma divida de gratidão.

O anel da Caveira deixa uma impressão permanente no queixo de qualquer malfeitor que recebe um soco do Fantasma, este fato ocorreu pela primeira vez na primeira história: The Singh Brotherhood (A Irmandade dos Piratas Singh) em 1936.

Esta foi a primeira vez que surgiu a marca da caveira para punir o pirata Singh que iria raptar Diana Palmer.

O Anel da Caveira assumiu uma grande importância no início das aventuras do Fantasma. Nas tiras diárias de 1936-1937 na aventura: The Sky Band (Os Piratas do Céu), O Fantasma dá a Capeto a missão de levar o Anel da Caveira para Guran o chefe dos pigmeus Bandar como um sinal de que ele precisava de ajuda!

O Fantasma pede ajuda aos pigmeus Bandar através de Capeto que leva o anel da caveira para Guran.

Em 1950-1951, nas paginas dominicais, na aventura: O Anel do Fantasma, Lee Falk explica que o primeiro fantasma recebeu o anel da caveira antes da morte dos “reis da selva” quando o primeiro Fantasma proferiu o famoso juramento da caveira.
Isso é altamente improvável, porque, quando o primeiro homem a se tornar o Fantasma apareceu em cena, ele era praticamente desconhecido, exceto para alguns membros da tribo Bandar. Falk nunca explicou plausivelmente sobre esta origem do anel.
Na mesma história: O Anel do Fantasma é roubado duas vezes, o anel foi perdido, e duas vezes e por duas vezes encontrado. Guran diz ao Fantasma ... "Este anel é de grande poder ..." Pelo que o fantasma lhe respondeu ... "Este poder está na mente das pessoas ..."
Até 1997, foram nada menos que 20 modelos diferentes do anel e duas delas (veja a aventura da pagina dominical de 1947: O Dragão Deus, (Frew n º 1063) e nas tiras diárias de 1962-1963 na aventura: The Ambassador Misterious (Frew n º 1101) foi incorporada a figura do anel os ossos cruzados.








Dezenas de modelos de anéis foram criados pelos ilustradores do Fantasma.

Apenas uma vez um vilão ousou usar um falso anel da caveira.  Esse vilão chamado: The Crooner (O Cantor), da aventura das tiras diárias que tinha o mesmo nome (Frew n º 1063). O vilão deixava uma marca da caveira falsa em suas vítimas, e o Fantasma levava a culpa de seus crimes.

O criminoso “Cantor” usou um falso anel da caveira para incriminar o Fantasma.

O anel com a marca da proteção do Fantasma só viria a surgir anos mais; foi visto pela primeira vez nas tiras diárias de 1958 na aventura: Carlyle (Frew n º 1.075) e também passou por uma série de modificações em seu design.

A Marca de proteção apareceu pela primeira vez na aventura: Carlily.

A Marca da Proteção do Fantasma garante a passagem segura através selva nos domínios do Fantasma e em muitas outras partes do mundo. em vários momentos, o Fantasma tem dado a pessoas especiais sua proteção aplicando no braço da pessoa a sua marca ou usando um colar e em pelo menos em uma ocasião, a marca da proteção apareceu em brincos.

Lucy Cary, neta do Dr. Cary, utilizava colares e brincos com a marca da proteção do Fantasma.


Um fato curioso sobre as marcas deixadas por ambos os anéis: da Caveira e do anel com a marca da proteção, é que ambas são permanentes, e já foi revelado por Lee Falk que é utilizado um corante de uma planta desconhecida da selva.

Tanto o anel da caveira como o anel com a marca do bem são permanentes.

 A substância corante é, portanto, uma descoberta incrível do Fantasma. Em nenhuma aventura do Fantasma se mencionou a aplicação desta tintura nos anéis. Uma vez aplicado aos anéis, a substância retém a sua força, aparentemente para sempre! Personagens usam a marca da proteção do Fantasma com orgulho e respeito, e até à data, ninguém jamais tentou remover a marca.
Houve, no entanto, muitas as tentativas de remover da pele a marca da Caveira que "adorna" o queixo ou do rosto. Todas falharam, porque a marca é imune a todos os solventes conhecidos.
O anel da caveira do Fantasma é feito de ouro, mas nunca foi revelado se o anel da marca da proteção é ouro ou prata na cor, ou feita a partir de uma liga de ambos os metais.
Pelo menos uma vez, o Fantasma entregou o seu anel de caveira  para ser levado para os Bandar procurando ajuda. Isso ocorre no primeira história nas páginas dominicais de 1939: A Liga dos Homens Perdidos, que curiosamente foi renomeada como: A Liga dos homens desaparecidos! O anel saiu das mãos do Fantasma e entregue a Helen Thrush, a pequena filha do Professor Thrush e diz-lhe para que andasse em linha reta por uma meia hora. “Você vai ser parada pelos Bandar. Mostre-lhe então este anel a Guran” a referência desse texto é da história: “O Pagé branco e o Pigmeu”, diz ... "Ele nunca enviou o anel, salvo por necessidade direta. Avise os guerreiros. Nós marcharemos em seu socorro!"
Esta estratégia do Fantasma salvou o dia na ocasião, mas nunca mais foi repetida!
Aí esta amigos, mais um curiosidade sobre o Fantasma, mais uma peça no grande mosaico que forma o Universo do Fantasma, criado por Lee Falk.





Um comentário:

  1. Oi! Na década de 90 comprei uma revista que mostrava a origem do Anel da Caveira. Na edição, o anel havia pertencido ao imperador Nero e foi dado ao primeiro Fantasma por Paracelso. Infelizmente perdi a revista e nunca a achei em sebos ou scans.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...